Notícias

Voltar
03 Jul 2022

Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 03/07/2022

Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces Loja Aneesa E-mail: contato@compreaneesa.com Site: www.compreaneesa.com.br Facebook: https://www.facebook.com/compreaneesa/ Instagram: https://www.instagram.com/compreaneesa V4 Company Polo Tecnológico - Av. Teodomiro Porto da Fonseca, 3101 - Edifício PartecGreen - 3º andar - Cristo Rei - São Leopoldo/RS - CEP: 93022-715 Telefone: 0800 608 6249 E-mail: max@v4company.com Site: https://v4company.com/ Facebook: https://www.facebook.com/v4webmarketing Instagram: https://www.instagram.com/v4company/ Veja a reportagem: Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado Pretapretin Representatividade Rua Marechal Barbacena, 681 - Vila Reg. Feijó - São Paulo/SP ? CEP: 03333-000 Telefone: (11) 98140-6689 E-mail: pretapretin1@gmail.com Site: www.pretapretin.com.br Facebook: https://www.facebook.com/pretapretin/ Instagram: https://www.instagram.com/pretapretin1/ Subtra Sublimação Telefone: (11) 2539-7157 Facebook: https://www.facebook.com/subtrasublimacao Centro Cultural da Juventude Av. Deputado Emílio Carlos, 3641- Cachoeirinha ? São Paulo/SP - CEP: 02721-200 E-mail: centroculturaldajuventude@gmail.com Site: https://ccj.prefeitura.sp.gov.br/ Telefone: (11) 3343-8966 Artista: Soberana Ziza Instagram: https://www.instagram.com/soberanaziza Veja a reportagem: Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar Férias & Co. Site: https://ferias.co/ E-mail: contato@ferias.co Linkedin: www.linkedin.com/company/ferias-co Instagram: https://www.instagram.com/ferias.co/ Facebook: www.facebook.com/ferias.co Skintec Equipamentos Site: www.skintec.com.br E-mail: atendimento@skintec.com.br Telefone: (11) 2169-2969 WhatsApp: (11) 99206-3901 Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre / SP Site: https://www4.infraero.gov.br/aeroportos/aeroporto-de-sao-paulo-congonhas-deputado-freitas-nobre/ Veja a reportagem: Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês Relave Lavanderia Unidade 1- Posto Pichilau Sul, Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE - CEP: 54335-005 Unidade 2 - Pátio de triagem-E-Log,Estr. Tdr Norte, 8466 - Complexo Industrial de Suape - Cabo de Santo Agostinho/PE - CEP: 54590-000 Telefone: (81) 99968-0968 / (81) 99937-0968 E-mail: relavelavanderia@gmail.com Facebook: https://www.facebook.com/relave.lavanderia Instagram: https://www.instagram.com/relavelavanderia/ Veja a reportagem: Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João Tayti Gelateria & Café Alameda dos Jurupis, 1133 - Moema - São Paulo/SP - CEP: 04088-003 E-mail: atendimento@tayti.com.br Site: www.tayti.com.br Telefone/WhatsApp: (11) 97757-1111 Linktree: https://linktr.ee/taytigelateria Instagram: https://www.instagram.com/taytigelateria/ Facebook: https://www.facebook.com/taytigelateria Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 - Limão, São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: www.ctn.org.br Contato telefônico: (11)3488-9400 / (11)3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO Veja a reportagem: Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa M&A FRANCHISING Telefone: (54) 99911-3804 E-mail: contato@euamomundoanimal.com.br Instagram: https://www.instagram.com/euamomundoanimal/ Zoo SP Av. Miguel Stefano, 4241 - Água Funda - São Paulo/SP E-mail: atendimento.zoo@zoologico.com.br Site: www.zoologico.com.br Facebook: https://www.facebook.com/zoosaopaulo/?_rdc=2&_rd Instagram: https://www.instagram.com/zoosaopaulo/
03 Jul 2022

Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa

Toda a decoração lembra um ambiente de floresta, e o cliente faz o pedido para um guia de safári. Franquia de lanchonetes fatura ao levar o mundo das selvas para a mesa Para competir com outras lanchonetes, uma franquia se inspirou na selva. Em 2011, o empresário Ari Andrade encerrou as atividades do negócio de família, mas queria continuar no ramo de alimentação. No mesmo ano, ele montou uma lanchonete em Capão da Canoa, litoral do Rio Grande do Sul, com a ideia de levar a selva para os sanduíches. O negócio se expandiu por meio de licenças. Em 2018, um dos licenciados falou em franquias. Ari e outros sócios gostaram da ideia e criaram um conceito para essa nova fase. Toda a decoração da lanchonete lembra um ambiente de floresta e o cliente faz o pedido para um guia de safári. E até o leão, que na selva é rei, faz shows e interage com o público. Hoje a rede tem 54 lojas abertas em 11 estados brasileiros. A programação é abrir mais 90 até o ano que vem. Luis Rotava é um dos franqueados da Marc e a unidade dele fatura R$ 800 mil por mês. O investimento para se tornar franqueado em uma capital do país é de R$ 1,5 milhão. M&A FRANCHISING Telefone: (54) 99911-3804 E-mail: contato@euamomundoanimal.com.br Instagram: https://www.instagram.com/euamomundoanimal/ Zoo SP Av. Miguel Stefano, 4241 - Água Funda - São Paulo/SP E-mail: atendimento.zoo@zoologico.com.br Site: www.zoologico.com.br Facebook: https://www.facebook.com/zoosaopaulo/?_rdc=2&_rd Instagram: https://www.instagram.com/zoosaopaulo/
03 Jul 2022

Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João

Entre sabores estão pipoca, arroz e batata doce, tapioca, bolo de fubá e vinho quente. Sorveteria usa criatividade e lança sabores inspirados nas festas de São João A dona de uma sorveteria mostra que é possível faturar com um produto mesmo num mercado saturado de competidores. Ela cria sabores toda semana, e nesta época de cheiro de quentão no ar, a empresária transformou a loja numa autêntica barraca de São João. A empresária Elisabeth Tayti abriu uma sorveteria em janeiro de 2020. Sabendo que precisaria se diferenciar no concorrido mercado de sorvete, ela criou receitas diferentes. Os sabores festa junina ? e julina ? são um exemplo. Tem sorvete de pipoca com caramelo salgado, sorvete de batata doce, de abóbora com coco, de vinho quente, de bolo de fubá com goiaba, de churros, de tapioca e de arroz doce. Ela é química industrial, chefe de cozinha, confeiteira, padeira e especialista em segurança alimentar e produz todo o sorvete que vende. A empresária investiu R$ 300 mil em equipamentos e reforma da gelateria. Para fazer o cliente entrar e provar, mesmo no inverno, época em que as vendas caem 50%, oferece desconto: quanto mais frio, maior o desconto. E também tem produtos específicos para a estação, como torta quente de maçã e banana, café, chocolate quente, brownie e taça de sorvete com espumante. No ano passado, a empresária faturou R$ 500 mil - vendeu mais de 20 mil copinhos de sorvete. Tayti Gelateria & Café Alameda dos Jurupis, 1133 - Moema - São Paulo/SP - CEP: 04088-003 E-mail: atendimento@tayti.com.br Site: www.tayti.com.br Telefone/WhatsApp: (11) 97757-1111 Linktree: https://linktr.ee/taytigelateria Instagram: https://www.instagram.com/taytigelateria/ Facebook: https://www.facebook.com/taytigelateria Centro de Tradições Nordestinas (CTN) Rua Jacofer, 615 - Limão, São Paulo/SP - CEP: 02712-070 E-mail: atendimento@ctn.org.br Site: www.ctn.org.br Contato telefônico: (11)3488-9400 / (11)3488-9410 Instagram: https://www.instagram.com/ctnsp/ Facebook: https://www.facebook.com/CTN.SP LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ctnsp/ Youtube: https://www.youtube.com/user/CTNSAOPAULO
03 Jul 2022

Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês

Empresária descobriu, por meio do pai caminhoneiro, que a grande parte das lavanderias não aceitava roupas desses motoristas por serem muito sujas e decidiu abrir o negócio. Lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão fatura R$ 20 mil por mês Renata Wanderley é dona de uma lavanderia especializada em roupas de motoristas de caminhão, em Pernambuco. A ideia surgiu de uma conversa com o pai, que é motorista de caminhão, e teve que fazer viagens seguidas para estados diferentes. A empresária viu que a grande parte das lavanderias não aceita roupas de caminhoneiros porque elas são muito sujas. Além disso, as lavanderias cobram muito caro para lavá-las. Foi o que motivou Renata a criar o negócio. A loja foi aberta ano passado, em um posto de gasolina, grande ponto de encontro de caminhoneiros, em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Recife. O investimento inicial foi de R$ 16 mil. A lavagem custa a partir de R$ 3. A pré-lavagem é manual e limpa cerca de 90% da roupa. Para poder atender melhor aos profissionais, que muitas vezes viram a noite na estrada, a lavanderia abre todos os dias da semana, em horário estendido. A média é de 20 clientes por dia. A empresária já conseguiu abrir uma segunda unidade do negócio. Juntas, as duas lavanderias têm quatro funcionários e faturam R$ 20 mil por mês. ?Minha dinâmica é entregar as peças com rapidez, entre três a quatro horas, porque os clientes precisam pegar a estrada logo.? Relave Lavanderia Unidade 1- Posto Pichilau Sul, Prazeres - Jaboatão dos Guararapes/PE - CEP: 54335-005 Unidade 2 - Pátio de triagem-E-Log,Estr. Tdr Norte, 8466 - Complexo Industrial de Suape - Cabo de Santo Agostinho/PE - CEP: 54590-000 Telefone: (81) 99968-0968 / (81) 99937-0968 E-mail: relavelavanderia@gmail.com Facebook: https://www.facebook.com/relave.lavanderia Instagram: https://www.instagram.com/relavelavanderia/
03 Jul 2022

Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar

Hoje, 50 empresas usam o serviço da startup de viagens e hospedagens, e 5 mil colaboradores são beneficiados. Startup ajuda colaboradores de empresas a realizar o sonho de viajar Uma plataforma ajuda empresas a oferecer aos colaboradores um benefício que é um dos maiores sonhos do brasileiro: viajar. Em menos de dois anos de atuação, já são mais de 400 mil hospedagens por aqui e no resto do mundo. A empresa escolhe um valor fixo para poder premiar e reconhecer o colaborador todos os meses, através de uma mensalidade. E esse colaborador tem 100% de autonomia para utilizar como quiser. Alessandra Bandeira aproveitou um roteiro de férias em dezembro do ano passado, pelo Nordeste, junto com o marido, para comemorar o aniversário de casamento. A viagem foi patrocinada pela empresa de tecnologia em que ela trabalha. Tudo funciona por uma plataforma de benefícios de viagem para empresas oferecerem aos funcionários. A ideia foi do Bruno Carone, que fundou a startup para oferecer o serviço no começo de 2020. As empresas pagam um valor mínimo de R$ 90 por mês, que é revertido em créditos. Aí as passagens e hospedagens podem ser compradas também para o resto da família pelos funcionários e tudo é escolhido por ele no sistema da startup. Outra vantagem é que os hotéis oferecem promoções exclusivas. Hoje, 50 empresas usam o serviço da startup de viagens e hospedagens e 5 mil colaboradores são beneficiados. Para a empresa, ter um pacote de benefícios interessante é uma forma de atrair e reter talentos, como no setor de tecnologia, em que há carência de profissionais capacitados. As empresas dessa área representam 80% dos clientes da startup. Férias & Co. Site: https://ferias.co/ E-mail: contato@ferias.co Linkedin: www.linkedin.com/company/ferias-co Instagram: https://www.instagram.com/ferias.co/ Facebook: www.facebook.com/ferias.co Skintec Equipamentos Site: www.skintec.com.br E-mail: atendimento@skintec.com.br Telefone: (11) 2169-2969 WhatsApp: (11) 99206-3901 Aeroporto de São Paulo/Congonhas - Deputado Freitas Nobre / SP Site: https://www4.infraero.gov.br/aeroportos/aeroporto-de-sao-paulo-congonhas-deputado-freitas-nobre/
03 Jul 2022

Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado

Finalmente o consumidor negro começa a se sentir em casa, graças a empreendedores que estampam em seus produtos desenhos e modelos pretos. Produtos que refletem a realidade do consumidor negro ganham mercado O black money é um conceito cada vez mais popular no Brasil. Ele valoriza o afroempreendedorismo para gerar riqueza e fortalecer a população negra. Márcia de Jesus lançou em 2020 uma linha de chinelos e jogos de cama com temas afros. A principal inspiração para o negócio veio de dentro da casa dela, mais exatamente, do quarto da filha Valentina. Márcia não tinha dinheiro para investir e usou o limite do cartão de crédito para comprar os materiais e produzir as primeiras peças. A produção é terceirizada e a venda é feita em feiras, no site da empresa e também em lojas parceiras. O faturamento mensal é de R$ 5 mil e Márcia quer aumentar as vendas formando parcerias com representantes e varejistas de todo o país. Ela é uma empreendedora preta, que abriu um negócio com produtos feitos para o consumidor preto. Assim, contribui para que o dinheiro circule por mais tempo dentro da comunidade negra. E esse é justamente o objetivo do conceito black money. Alan Soares é um dos fundadores do movimento Black Money no Brasil e trabalha para fortalecer a comunidade negra na economia. Para ele, gerar riqueza dentro da comunidade é muito importante, mas, o conceito vai além disso, significa ter representatividade. Pretapretin Representatividade Rua Marechal Barbacena, 681 - Vila Reg. Feijó - São Paulo/SP ? CEP: 03333-000 Telefone: (11) 98140-6689 E-mail: pretapretin1@gmail.com Site: www.pretapretin.com.br Facebook: https://www.facebook.com/pretapretin/ Instagram: https://www.instagram.com/pretapretin1/ Subtra Sublimação Telefone: (11) 2539-7157 Facebook: https://www.facebook.com/subtrasublimacao Centro Cultural da Juventude Av. Deputado Emílio Carlos, 3641- Cachoeirinha ? São Paulo/SP - CEP: 02721-200 E-mail: centroculturaldajuventude@gmail.com Site: https://ccj.prefeitura.sp.gov.br/ Telefone: (11) 3343-8966 Artista: Soberana Ziza Instagram: https://www.instagram.com/soberanaziza
03 Jul 2022

Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces

O shopping virtual é o negócio perfeito para o pequeno empresário conquistar novos consumidores e aumentar o faturamento, mas, para colher bons resultados, é preciso ter estrutura para atender a demanda. Veja o guia completo para turbinar as vendas nos marketplaces O marketplace, ou shopping virtual, pode ser um ótimo canal de vendas para o pequeno empresário conquistar novos consumidores e aumentar o faturamento. Mas, para colher bons resultados, é preciso se destacar da concorrência e ter estrutura para atender a demanda. Na hora de comprar online, quase metade dos consumidores usa esse tipo de plataforma. Por isso, quando vai cadastrar um produto no marketplace, por exemplo, o pequeno empresário precisa lembrar que é uma vitrine. O anúncio precisa ter fotos de qualidade, de preferência com o fundo neutro. Além disso, é preciso fornecer o máximo de informação possível sobre o produto. Quanto mais informação tiver na descrição, maior a chance de vender. Para o especialista Guilherme Lippert, outro desafio do estreante em marketplace é conquistar credibilidade. A dica é buscar o apoio de amigos, parentes, colegas de trabalho e até de clientes que já conhecem o produto. Outras dicas são analisar o conteúdo dos anúncios dos concorrentes, cadastrar os fretes e prazos de entrega para cada região, usar palavras-chaves para o cliente encontrar mais rápido o que procura, ter agilidade para responder as dúvidas de consumidores, explorar mais de um canal de vendas. E, por fim, para dar conta da demanda, é importante manter um bom gerenciamento de estoque. Jozi Belisiario é dona de uma loja online especializada em bonecas pretas. No começo, as vendas eram feitas em feiras e eventos, mas, durante a pandemia, a empresária mudou o foco e apostou nos marketplaces. Hoje, Jozi vende em cinco marketplaces. E lançou a própria loja virtual. Em 2017, ela vendia 5 bonecas por mês, hoje, vende 5 por dia. ?Quanto mais bem avaliado você for, quando mais vendas você fizer, mais relevante você fica no marketplace.? Loja Aneesa E-mail: contato@compreaneesa.com Site: www.compreaneesa.com.br Facebook: https://www.facebook.com/compreaneesa/ Instagram: https://www.instagram.com/compreaneesa V4 Company Polo Tecnológico - Av. Teodomiro Porto da Fonseca, 3101 - Edifício PartecGreen - 3º andar - Cristo Rei - São Leopoldo/RS - CEP: 93022-715 Telefone: 0800 608 6249 E-mail: max@v4company.com Site: https://v4company.com/ Facebook: https://www.facebook.com/v4webmarketing Instagram: https://www.instagram.com/v4company/
03 Jul 2022

Quais seriam as alternativas à atual política de preços da Petrobras?


Resposta não é simples e as soluções que se apresentam demandam um esforço de médio a longo prazo, com medida de estabilização, investimento em refino e fortalecimento do câmbio. Redução do ICMS já impacta preços da gasolina em postos do Alto Tietê Reprodução/TV Diário A escalada dos preços dos combustíveis no Brasil, sem sinais de melhora, levou a críticas generalizadas sobre a política de preços adotada pela Petrobras. Hoje, a empresa se baseia no Preço de Paridade Internacional (PPI), que consiste em vender a gasolina e o diesel pelo mesmo preço que eles são vendidos no resto do mundo. O governo federal, líderes do congresso e líderes de esquerda estão entre os críticos do atual sistema. Mas quais são as reais alternativas à atual política de preços que poderiam segurar os aumentos consecutivos sem quebrar os cofres da Petrobras e onerar governo e estados? A resposta não é simples e as soluções que se apresentam demandam um esforço de médio a longo prazo. Para entender as perspectivas, o g1 conversou com dois professores de economia: William Nozaki, da Universidade de Campinas (Unicamp), e Mauro Rochlin, da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em resumo, algumas das propostas são: Em curto prazo: estabilização do preço dos derivados de petróleo e a utilização dos lucros e dividendos da empresa que são recebidos pelo governo para fazer políticas públicas que diminuam o impacto para as parcelas menos favorecidas da sociedade. Em médio prazo: investimento em refinarias para diminuir a necessidade de importação de petróleo refinado e, com isso, o pagamento em dólar pelo produto. E no longo prazo: uma estabilização e fortificação do real frente ao dólar para reduzir o impacto do câmbio sobre os preços dos combustíveis. Entenda a política de preços da Petrobras Leia também: Preços dos combustíveis no Brasil: Veja perguntas e respostas Caio Mário Paes de Andrade assume a presidência da Petrobras Novo presidente não conseguirá mudar política de preços se mantiver atual diretoria Como era a política de preços antes do PPI Antes da mudança, em 2016, quem determinava os valores da gasolina e do óleo diesel era o governo. Com o objetivo de diminuir os índices de inflação, a Petrobras vendia gasolina e diesel a preços abaixo do mercado. Assim, o governo evitava que o aumento tivesse uma reação em cadeia na economia, uma vez que o encarecimento dos combustíveis também encarece o transporte rodoviário e, por consequência, outras mercadorias. As políticas adotadas antes do congelamento não eram tão claras. Costumava haver um repasse dos aumentos, mas feito de maneira mais espaçada. O governo costumava esperar uma tendência de preços lá fora por um período para só depois decidir se aumentava, mantinha ou abaixava o valor aqui dentro. Os dois economistas, de visões políticas diferentes, concordam em um aspecto: a Petrobras não deve voltar ao congelamento de preços. Segundo Rochlin, o congelamento pré-2016 teve dois importantes impactos financeiros. O primeiro foi o impacto fiscal porque, para anular o efeito do reajuste de gasolina e diesel, o governo zerou a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) de petróleo e derivados, em 2012, uma contribuição de arrecadação federal. E o segundo impacto foi nas contas da Petrobras. ?A empresa assumiu responsabilidade em termos de ônus. Ela passou a importar combustíveis a um preço mais caro do que aquele que ela cobrava internamente, o que levou a um superendividamento da empresa. Ela se tornou a petrolífera mais endividada do mundo e teve sérios reflexos em termos de investimento?, avalia Rochlin. A partir de então, a empresa adotou um programa de desinvestimento, com venda de filiais internacionais e outros braços de refino e distribuição. Essas decisões afetaram o bolo de mercado que a empresa detém no Brasil. ?Desde 2016, ela deixou de ser uma empresa integrada de energia, atuando em diversos segmentos, para ser uma empresa estritamente de exploração e produção de petróleo, atuando no pré-sal. O resultado dessa decisão estratégica foi que a Petrobras ampliou a produção e a exportação de óleo cru, mas diminuiu a produção e a venda no mercado interno de petróleo e combustíveis?, explica Nozaki. Na prática, isso levou ao aumento da dependência de importação de produtos refinados e abriu o mercado brasileiro para a entrada de importadores. Segundo Nozaki, o país passou de 300 importadores para mais de 600. O PPI começou com uma previsão de revisão de preços pelo menos uma vez por mês. Em 2016, o barril de petróleo tinha seu menor valor em mais de uma década. Mas, a partir de 2017, começou a subir. No fim de junho, a Petrobras anunciou um ajuste da política, com mudanças de preço feitas com maior frequência, "a qualquer momento, inclusive diariamente", para conseguir acompanhar a volatilidade. O primeiro grande choque do modelo ocorreu em 2018, pico da tendência de alta iniciada no ano anterior. Foi então que estourou a greve dos caminheiros, pressionando o governo a frear os reajustes diários. Na época, a Petrobras cedeu e interferiu nos preços: aceitou diminuir 10% o valor do diesel e segurar os aumentos por 15 dias. Desde o fim do ano passado, passamos a enfrentar outro cenário atípico: aumento da demanda, com a saída das restrições da pandemia, e diminuição da oferta, com a guerra na Rússia. Com essa combinação, os preços do barril de petróleo explodiram. Para dificultar ainda mais, o real está muito desvalorizado em relação ao dólar. Por isso, comprar em dólar ficou caríssimo. Esse cenário é totalmente diferente de quando o PPI foi adotado: real estável e produção de petróleo bombando. Para Nozaki, o grande problema do atual modelo é o repasse ?direto e imediato? das flutuações internacionais direto para o consumidor final na bomba dos postos. E também esse cenário atípico, muito diferente do que existia em 2016. Sem poder interferir diretamente no preço, o governo apoiou o projeto que limitou a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, energia, gás natural, comunicações e transportes coletivos. Com isso, o preço nas refinarias e na bomba em São Paulo e Goiás começou a cair, mas outros 11 estados e o Distrito Federal acionaram o Supremo Tribunal Federal contra a medida. As trocas de comando da empresa também são uma tentativa de interferência. Na terça-feira 28/6, Caio Paes de Andrade assumiu a presidência da Petrobras, quarto a ocupar a posição durante a gestão de Jair Bolsonaro. Segundo informação do blog do Valdo Cruz, o presidente tem dito a interlocutores que Paes de Andrade vai trocar toda a diretoria. Bolsonaro também disse que o novo presidente dará "nova dinâmica" para preços dos combustíveis. Quais são as alternativas Preço da gasolina já chega a R$ 8,99 em alguns postos do Rio, aponta ANP As alternativas discutidas pelos entrevistados não são convergentes e variam de acordo com a orientação político-econômica. Mas em uma coisa eles concordam: a volta do congelamento dos preços não é uma delas. Mas, para entender as alternativas propostas, é preciso compreender, primeiro, o cenário da cadeia do petróleo no Brasil. Apesar de ser um dos dez maiores produtores de petróleo do mundo, o país não é autossuficiente em refino. Isso faz com que a gente consiga produzir e vender óleo bruto, mas precise comprar derivados refinados, como a gasolina e o óleo diesel. "Sem investimento em refinarias e na atividade de refino e distribuição no Brasil, não vamos superar a dependência da importação de derivados. Hoje não seria nem exequível nem adequado praticar uma política de congelamento de preços porque a gente importa mais do que no passado. Então, se a gente congelasse o preço hoje, provavelmente teríamos risco de desabastecimento. Por isso, ela não é capaz de enfrentar o cenário que está posto", diz Nozaki. Mas esse investimento em refino não resolve o problema atual. Por isso, no curto prazo, a alternativa seria, segundo Nozaki, "alguma medida para estabilizar o preço". "Os especialistas discutem como alternativa a criação de um fundo de estabilização que amorteça essas oscilações e crie condições para que a gente possa ter o abastecimento de derivados e combustíveis no mercado interno. Acho que o fundo é uma medida importante. Evidentemente existe um debate sobre como esse fundo deve ser abastecido", explica o professor. O Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, que ele coordena, avalia que o fundo deveria ser abastecido com a criação de duas taxações: sobre os "lucros extraordinários" das empresas de petróleo que atuam no Brasil e sobre a exportação de óleo cru, "como uma forma de desestimular a venda de óleo e estimular a produção de derivados no país", explica. Já o projeto em avaliação no congresso, os recursos para o fundo viriam das participações do governo relativas ao setor de petróleo e gás destinadas à União, dividendos (lucros distribuídos a acionistas) da Petrobras pagos à União, receitas públicas geradas com a evolução das cotações internacionais do petróleo bruto e parcelas de superávits financeiros extraordinários. Rochlin não concorda com o projeto, mas sugere também uma forma de "compensação" do governo mirando os mais pobres, sem segurar o preço. ?A Petrobras é uma empresa de economia mista. O governo, como acionista controlador, faz jus a uma parcela importante dos dividendos que a empresa paga. Então eu entendo que esse alto lucro da Petrobras, decorrente dessa política que ela usa atualmente, poderia ser utilizado pelo governo para fazer políticas públicas e muito bem calibradas para a população de menor renda", diz. Como outros países têm atuado Os países da América Latina adotam diferentes políticas de preço, entre elas: repasses com periodicidade fixada, fundos de estabilização e subsídios governamentais. No Chile e na República Dominicana, o governo reajusta preços semanalmente seguindo os valores internacionais. E Chile, Colômbia e Peru possuem fundos de estabilização, que consistem no estabelecimento de preços máximos e mínimos. Então, quando o valor internacional está muito alto, cobra-se o máximo. E quando está muito baixo, o mínimo. Já o Equador adotou, nos últimos anos, uma política de reajustes mensais, através da qual estabelecia preços sugeridos e máximos. Mas, no fim do ano passado, o presidente eleito Guillermo Lasso anunciou um congelamento de preços para conter protestos. E neste domingo (26), reduziu o preço do galão em 10 centavos de dólar para parar uma greve de duas semanas. Nos Estados Unidos, o presidente Joe Biden propôs a suspensão por três meses de um imposto federal sobre os preços dos combustíveis e pediu aos produtores de hidrocarbonetos que aumentem sua capacidade de refino e acompanhem as flutuações dos preços do petróleo bruto também para baixo e não apenas quando sobem. Na Europa, a maioria dos países adotam o PPI. Porém, diante deste cenário atípico em que a demanda está alta e a oferta, baixa, muitos governos têm decidido fazer pequenas intervenções para conter o avanço da inflação. Portugal adotou, em novembro do ano passado, um ?voucher de carro?, uma espécie de auxílio gasolina: o governo dá 40 centavos de euro por litro, no limite de 20 euros por mês, para as pessoas inscritas no programa. E também suspendeu o aumento de dois impostos. Na França, o primeiro-ministro Jean Castex anunciou, em março, o corte de 15 centavos de euro por litro de combustível entre abril e julho. O desconto é aplicado pelos distribuidores e reembolsado pelo estado. A medida vai custar ao governo 2 bilhões de euros. Na Polônia e na Irlanda, os governos também reduziram os impostos dos combustíveis para baixar de 15 a 20 centavos por litro.
Desenvolvido por: Telinea